segunda-feira, dezembro 27, 2010

Sociólogos e prognósticos para 2011

A coisa vai arder? Estaremos cá todos!

sexta-feira, outubro 29, 2010

quarta-feira, outubro 20, 2010

terça-feira, outubro 19, 2010

Biblioteca Escolar Penafiel Sudeste: À Descoberta da BE _ peddy-paper

Biblioteca Escolar Penafiel Sudeste: À Descoberta da BE _ peddy-paper: "Na semana de 11 a 15 de Outubro de 2010 convidámos os 5º anos para virem conhecer a biblioteca. Começámos por uma visita guiada a cada u..."
Ler é tão importante quanto querer. Divulga e fomenta para que iniciativas destas não se percam.

segunda-feira, outubro 18, 2010

A negligência, a ausência e a falha sem rewind


VALE A PENA LER, sobretudo quem é pai e mãe. Uma professora do ensino básico pediu aos alunos que fizessem uma redacção sobre o que gostariam que Deus fizesse por eles.. Ao fim da tarde, quando corrigia as redacções, leu uma que a deixou muito emocionada. O marido, que, nesse momento, acabava de entrar, viu-a a chorar e perguntou: - O que é que aconteceu? ' Ela respondeu: - Lê isto. Era a redacção de um aluno. *'Senhor, esta noite peço-te algo especial: transforma-me num televisor. Quero ocupar o lugar dele. Viver como vive a TV da minha casa. Ter um lugar especial para mim, e reunir a minha família à volta... Ser levado a sério quando falo... Quero ser o centro das atenções e ser escutado sem interrupções nem perguntas. Quero receber o mesmo cuidado especial que a TV recebe quando não funciona. E ter a companhia do meu pai quando ele chega a casa, mesmo quando está cansado. E que a minha mãe me procure quando estiver sozinha e aborrecida, em vez de me ignorar.. E ainda, que os meus irmãos lutem e se batam para estar comigo.. Quero sentir que a minha família deixa tudo de lado, de vez em quando, para passar alguns momentos comigo. E, por fim, faz com que eu possa diverti-los a todos. Senhor, não te peço muito...Só quero viver o que vive qualquer televisor.'* Naquele momento, o marido de Ana Maria disse: - 'Meu Deus, coitado desse miúdo! Que pais'! E ela olhou-o e respondeu: - 'Essa redacção é do nosso filho' PS - Talvez valha a pena ler outra vez... Este e-mail, sim vale a pena reenviar, não é um tantra nem nada disso, não ameaça de desgraças se não o mandarem, este vale mesmo a pena mandar para os amigos. Quantas vezes mandamos calar os nossos filhos para ouvirmos uma noticia da TV???. Pensem nisso...

segunda-feira, outubro 11, 2010

Alimentos e riscos

Recentemente a Commisão Europeia aprovou, pela primeira vez em 12 anos, a plantação de organismos geneticamente modificados (OGMs), colocando o lobby dos produtores de transgénicos acima do interesse público. 60% dos europeus sentem que precisam de mais informações antes de plantar alimentos que podem pôr em risco sua saúde e o meio ambiente. Uma nova iniciativa permite que 1 milhão de cidadãos europeus tenham a oportunidade de fazer pedidos oficiais à Comissão Europeia. Vamos unir um milhão de vozes para proibir OGMs até que pesquisas sejam feitas. Assine a petição abaixo e divulgue! Nota Importante: a Iniciativa de Cidadãos Europeus é um processo formal legal com requisitos. É preciso preencher o formulário com o nome completo, morada, email, nacionalidade e data de nascimento válidos para que a pessoa seja incluída na petição. Se você já assinou mas não preencheu estas informações - assine novamente! A sua assinatura só será contada uma vez. Esta página é segura, os seus dados serão protegidos.

quinta-feira, julho 22, 2010

Ana Drago e a an�lise do sistema educativo face � lei 12A

Era uma vez uma ministra que chegou sorridente....

terça-feira, julho 20, 2010

Sexo ocasional

Sabemos todos dos benef�cios do sexo ocasional. Vai da� o video pra que nunca esque�am que, ao sorrir movimentamos (n�o sei precisar o n�mero de m�sculos mas s�o resmas) todos os m�sculos e maxilares, tudo ao mesmo tempo. Melhor at� que sexo oral ;)

quinta-feira, julho 15, 2010

Miguel Couto's courtesy

Dois pombos depois de comerem na m�o duma pessoa, levantam voo e dizem um para o outro:

- J� viste que n�s at� parecemos pol�ticos?

- Porque dizes isso?

- Repara bem, mendigamos migalhas �s pessoas e uma vez c� no alto, cagamos-lhes em cima!


quinta-feira, julho 08, 2010

Portugal is on fire ou para uma better version, c�o que ladra n�o morde

E n�o h� fumo sem fogo. O pa�s ao rubro, primeiro porque se viu eliminado do campeonato: o CR n�o cantou o hino, o CQ � que sabe, a estrat�gia de n�o sermos bons e jogarmos � defesa ou os caldos de galinha da av� est�o a perder o paladar. Agora o filho do CR j� virou clone e quem parece saber tudo e n�o contar nada � mesmo o tal do "polvo" que s� gosta � de mexilh�o. Compre-se o sr. da mafia com cami�es apinhados de paletes de mexilh�o mas tente-se tb com berbig�o. Que o raio do polvo at� deve ser bruxo, ser� que � atrav�s das cores que ele vai l�? Teremos um polvo crom�tico! Espanha ganhou. Fui a �nica a ficar contente, eu e claro, os seus 46.063.511 habitantes, que hoje j� podem ser mais 100.Mas a ideia que temos da final continua a ir pr�s pa�ses baixos, quanto a mim, estou � espera do polvo para escolher o lado. Mas tenho tend�ncia para mis hermanos. Talvez porque em mim ainda existam as ra�zes galegas da minha av�. Galego parece andar Passos Coelho tamb�m...acusado de andar ajoelhado por terras vizinhas (Vitalino Canas said...) e os tugas somam e seguem. As vento�nhas est�o a ser o electrodom�stico mais vendido, mesmo em terra de e�licas :) e eu n�o sei porque n�o investem num bom ar condicionado. Refrescos v�em de Cuba e do Panam�, de Cuba v�o ser libertados 52 presos pol�ticos e em Fran�a vai ser encalaboi�ado o ditador Noriega, condenado a sete anos de pris�o. � pouco mas a medida � a mais correcta. Quanto ao Sarkozy, a sua linha de prumo anda r�sv�s com o abismo. Tanta inj�ria e boato que ao homem s� lhe falta aur�ola para privar de perto com os anjos de S. Rafael (Carla Bruni in: Le vent' m a dit.)Apesar da crise negra no mundo e em territ�rio nacional, os tugas continuam despreocupados com a obesidade. Afinal, comer vai sendo dos prazeres preferidos. E dizx-se: sou um bom talher como se dissesse-mos: somos excelentes profissionais. Comemos no McDonald t�o bem como no Sopas & Sopas Lda. Morrer lentamente est� a tornar-se no �pio do povo, na sa�da mais elegante para fugir da crise?

quarta-feira, junho 30, 2010

É preciso reagir, ainda que mal!!!


O país está mal, não importa desde quando. Importa, antes de mais, salvar os vivos, os sobreviventes da asfixia económica, das políticas impostas e dos estados febris e caóticos. Vivemos na fronteira do abismo. E a nossa preocupação e tempo de antena vão para o mundial de futebol, a copa, o Carlos Queiroz e o Cristiano Ronaldo. Mais alguma coisa? Ah, o campeonato europeu que já se avizinha... As Scut, o Pec, a subida de impostos, da taxa euribor e do diabo a quatro só importam para o encolher de ombros....O Rebanho permanece unido...será? Não estarão as "tapes" gastas, do políticamente correcto? Porque teremos que ser politicamente correctos, se em primeiro lugar nem políticos somos? O que nos faz tão serenos e mansos? Porque gostamos tanto que nos envernizem os miolos? A um país embriagado de aparências, ofuscado por trivialidades, para quando a consciência e a mudança de atitude? Só falta baixarmos mais o rabinho e continuarmos nestas sevícias políticas tão do agrado de quem detém o poder. Continuar assim?....

terça-feira, junho 22, 2010

Os tempos eram de marinheiro

...e os n�s cegos eram os preferidos!

Jafumega.

segunda-feira, junho 14, 2010

Não há facilitismos nem incongruências

...na proposta de educação, bem como não há mentiras na política, apenas inverdades e omissões.
A culpa deste estado de coisas é do conformismo tuga face ao poder e ao abuso dele, não será? Inicialmente por preguiça, depois por uma chantagem-não-necessária-verbalizar-por-quem-de-direito e a consolidação do nosso id - cinzento e conformista - há-de ser, não culpa do Papa e nem da Igreja, que prosseguem no planeta Vaticano a sua vidinha de governar um rebanho católico. Não é, certamente, culpa do presidente Obama (que deve ter pepinos em grande escala para resolver), nem de costas alheias nenhumas, que não sejam as nossas. Vamos pagar Scuts e usar os benditos chips, vamos ver os nossos repetentes militantes a passar de um 8º ano para o 10º através de um teste americano de verdadeiro e falso. Se a crise estala o verniz (créditos saltam a público) de famílias e ameaça a ruína, se os sindicatos na sua impotência de diálogo com o governo nada conseguem para proteger os trabalhadores (para quê a existência deles?), se o mesmo governo nos pede contenção obrigatória e nos retira regalias e nos dá mais encargos, com impostos e taxas e por seu lado, se fica a gozar em jactos hiper-sónicos cheios de mordomias e viagens e paraísos marados com password, se peritos na matéria nos alertam todos os dias de que a Europa caminha na direcção errada (Joseph Stiglitz -Catarse ), se a ambição desmedida, com base no modelo americano ruído é o que nos conduz nestas caminhadas obstinadas, acordaremos a tempo de virar o barco e o levar a bom porto? Que de tangas estamos nós cheios!!!
Todos os dias recebemos na caixa de correio electrónico emails denunciadores de situações escusas, sem qualquer pudor, de comportamentos (desviantes é o termo correcto) que violam a democracia, que nos empurram para uma austeridade a fazer-nos recordar o 25 de Abril, - a causa -vamos andar a contar os tostões para pagar as dívidas. Qualquer dia pagamos para trabalhar, para nos darem emprego, para nos aceitarem como cidadãos do país. Qual país se auto-intitula país quando não protege e ofende os seus cidadãos?? Não há facilitismos na crise, porque eles estão no poder, lá em cima a rasar o céu, bem ao lado de um deus qualquer que os cobre e os legitima poderosos. E só é verdade aquilo que o governo disser. Como diz Mário Crespo, na sua Última Crónica, no capítulo Notícias de uma morte não noticiada (em que escreve sobre as divisórias do jornalismo vivido actualmente e de que forma se traduz isso na realidade), "...uma entidade realmente independente que não hesita em criticar e morder a mão que a fez nascer e alimenta."
Deixa de ser relevante falar nos atalhos que nascem do caminho principal do poder. Eles lá sabem. O que se torna feio, medonho, terrível é a falta de brio profissional, a falta de pudor e a ingratidão. Mas de alguma maneira, sabemos que foi sempre assim. Nós damos poder e seremos servidores dele.
Se puderem ler ainda no mesmo blog, a discrepância de valores (...) monetários entre a coroa espanhola e a presidência da república, por certo, irão ter a noção de que a avalanche de emails recebidos a "chibar" todo o estado em geral, não só faz sentido como ainda oculta muito.
Doem-me os ossos, doi-me a parte interna dos joelhos, doi-me a barriga....
A tentar lembrar-me de uma música do Sérgio Godinho e a pensar noutra, a dos Vampiros do Zeca Afonso. Precisaremos nós de um par de bofetadas para acordar?
Enquanto isso, vamos programar as férias pagas com cartão de crédito em suaves prestações mensais. Só não me posso esquecer é de que a partir de 1 de Julho, já entra em vigor o uso dos chips e o pagamento de 8 cênt/km... Onde é que eu ia? Ah, a máquina fotográfica e o carregador, o telemovel, o portátil, o relógio que � rolex, as sandálias Louis Vitton e o protector 20 contra os raios solares. Acabam-se os facilitismos aqui. Pum, como diria o Lobo Duarte.




domingo, junho 13, 2010

People are strange

Jimmy Summerville dos Communards aqui a cantar uma musiquinha do outro Jim. O Morrison.People are strange when you're a stranger Faces look ugly when you're alone Women seem wicked when you're unwanted Streets are uneven when you're down When you're strange Faces come out of the rain When you're strange No one remembers your name When you're strange When you're strange When you're strange People are strange when you're a stranger Faces look ugly when you're alone Women seem wicked when you're unwanted Streets are uneven when you're down When you're strange Faces come out of the rain When you're strange No one remembers your name When you're strange When you're strange When you're strange When you're strange Faces come out of the rain When you're strange No one remembers your name When you're strange When you're strange When you're strange

quarta-feira, maio 12, 2010

Reformular a igreja e assumir culpas, pedir perdão e manter cumplicidades


Não é no "admitir" que está o ganho. E estamos a dever terapias à verdade, seja nua e crua, seja bordada a diamantes e ouro. A verdade é relativa, de acordo com a teoria da relativização.
Os dogmas mantêm-se e os motivos para perpetuar crimes de que a igreja, em si mesma se penitência, aliviava em muito se permitíssemos a mortalidade e a humanidade aos padres. Os padres, ao contrário do que muitos católicos pensam, foram concebidos no acto de amor (sexo, acasalamento, perpetuação de espécie) entre homem  e mulher, nascendo providos das mesmas necessidades orgânicas, psicológicas, sociais, políticas e económicas de todo o ser humano. A perspectiva bio/psico/social de olhar o outro e o mundo deveria ser a mesma, quando olhamos os clérigos, os seminaristas e futuros padres, os homens da Igreja, os representantes de Deus, através da palavra. Afinal, onde reduzir ou sanar a questão deste crime que paira sobre a igreja da maioria? Uma igreja que veta o uso de contraceptivos, que abomina a interrupção da gravidez, que condiciona o homem à sua condição acidental, sujeito a doenças venéreas? Poderá o homem libertar-se dessas condições patológicas através do perdão pedido e sentido a Deus pai todo poderoso? Ainda não existe julgamento divino na terra. Elevemos o nosso pensamento a Deus e olhemos de frente a igreja da modernidade. E qualquer homem que se erga contra o tradicionalismo, o conservadorismo e ops dogmas da Santa Madre Igreja será excomungado. Deus, diz-me, para quando a humanidade urgente?

domingo, maio 09, 2010

� dist�ncia de 2 clicks...

H� um casal de tugas, o S�rgio e a Michelle que gostavam de poder concretizar o maior sonho deles nesta vida, ir a �frica do Sul e est�o a um passo disso, se voc�s puderem ajudar. De voc�s s� � necess�rio o apoio de um click, hoje e outro click amanh�.
Deixo aqui a foto ( o casal � das redondezas do Porto - Alfena) e clickam onde diz "neste site" e depois na foto onde diz S�rgio e Michelle...Bale?

terça-feira, abril 06, 2010

A igreja ainda é o que era. Amen.


Fala-se de abuso de poder e atiram-se pedras à má qualidade da política ou ao carácter dúbio dos seus representantes. Desde sempre que a igreja católica, ao contrário da religião-ópio, é responsável por crimes, pecados e atrocidades. Mas a culpa deve ser do Sócrates, da Manuela Moura Guedes, do Cavaco, ou até dos professores, neste momento. Continuam os padres, cónegos, abades, monges, jesuítas e o diabo a quatro, a comerem meninos à ceia e ao pequeno-almoço e segrega-se esse repasto entre corredores vaticanos e não só. O crime não é violar meninos mas estes seduzirem os ditos senhores da igreja. Devem ser condenadas as crianças e não os padres. Esses giram de diocese, mudam de local de crime. O que é um nome, se todos usam saias e todos representam o senhor? Afinal, assediar sexualmente não é crime. Crime é abortar quando não se tem condições económicas ou psicológicas de criar um filho. E deve ser em nome da humanidade conspurcada que estes senhores que usam saias e comem meninos ás escondidas, se continuam a refastelar á sombra da sua impunidade, dentro de portas e poderes, e as iguarias cristãs vão se contabilizando pelo mundo e dioceses: eles são surdos-mudos, cegos, sedutores e pecadores, estes nossos meninos, orfãos e filhos de famílias nucleares ajustadas, havendo pra todos os gostos. E isso não será nunca pecado (verdade a doer em voz alta), pecado é homens andarem com homens e mulheres com mulheres, a droga, a violência verbal, o bullying, a prostituição, as outras religiões, etc....
Os católicos devem andar cegos, surdos e mudos. Ou então, enlouqueceram.
Que justiça de mundo é este onde os inocentes são eles próprios isco de lobo?! As igrejas continuam cheias, o rebanho continua contabilizável, o poder continua longe de mãos alheias. Amén. Assim como era antes, no princípio dos tempos...
Não se insurjam! afinal, o vosso mé será sempre necessário, na altura da grande decisão entre céu e inferno. Na contagem das almas.

quarta-feira, março 31, 2010

Maiores de 65 anos recebem telemóveis grátis


A importância do idoso,  na solidão e desprotecção, desprovido do seu campo familiar, algures disperso entre carreira profissional e os vários abismos sociais, fazem com que oportunidades de comunicação surjam, promovendo o contacto a par de urgências, mesmo sem SOS, por parte da sociedade onde ele está inserido. Porque ninguém merece estar obrigatoriamente só. Um telemovel de acesso, garantindo acesso aos outros. Ler no site da Associação Portuguesa de Psicogerontologia, uma iniciativa de louvar.

terça-feira, março 16, 2010

Quando a solidão não é virtual

             Formados em solidão
Sou do tempo em que ainda se faziam visitas. Lembro-me de minha mãe mandando a gente caprichar no banho porque a família toda iria visitar algum conhecido. Íamos todos juntos, família grande, todo mundo a pé. Geralmente, à noite.


Ninguém avisava nada, o costume era chegar de pára-quedas mesmo. E os donos da casa recebiam alegres a visita. Aos poucos, os moradores iam se apresentando, um por um.

– Olha o compadre aqui, garoto! Cumprimenta a comadre.

E o garoto apertava a mão do meu pai, da minha mãe, a minha mão e a mão dos meus irmãos. Aí chegava outro menino. Repetia-se toda a diplomacia.

– Mas vamos nos assentar, gente. Que surpresa agradável!

A conversa rolava solta na sala. Meu pai conversando com o compadre e minha mãe de papo com a comadre. Eu e meus irmãos ficávamos assentados todos num mesmo sofá, entreolhando-nos e olhando a casa do tal compadre. Retratos na parede, duas imagens de santos numa cantoneira, flores na mesinha de centro... casa singela e acolhedora. A nossa também era assim.

Também eram assim as visitas, singelas e acolhedoras. Tão acolhedoras que era também costume servir um bom café aos visitantes. Como um anjo benfazejo, surgia alguém lá da cozinha – geralmente uma das filhas – e dizia:

– Gente, vem aqui pra dentro que o café está na mesa.

Tratava-se de uma metonímia gastronómica. O café era apenas uma parte: pães, bolo, broas, queijo fresco, manteiga, biscoitos, leite... tudo sobre a mesa.

Juntava todo mundo e as piadas pipocavam. As gargalhadas também. Para quê televisão? Para quê rua? Para quê droga? A vida estava ali, no riso, no café, na conversa, no abraço, na esperança... Era a vida respingando eternidade nos momentos que acabam.... era a vida transbordando simplicidade, alegria e amizade...

Quando saíamos, os donos da casa ficavam à porta até que virássemos a esquina. Ainda nos acenávamos. E voltávamos para casa, caminhada muitas vezes longa, sem carro, mas com o coração aquecido pela ternura e pela acolhida. Era assim também lá em casa. Recebíamos as visitas com o coração em festa.. A mesma alegria se repetia. Quando iam embora, também ficávamos, a família toda, à porta. Olhávamos, olhávamos... até que sumissem no horizonte da noite.

O tempo passou e me formei em solidão. Tive bons professores: televisão, vídeo, DVD, e-mail... Cada um na sua e ninguém na de ninguém. Não se recebe mais em casa. Agora a gente combina encontros com os amigos fora de casa:

– Vamos marcar uma saída!.. – ninguém quer entrar mais.

Assim, as casas vão se transformando em túmulos sem epitáfios, que escondem mortos anónimos e possibilidades enterradas. Cemitério urbano, onde perambulam zumbis e fantasmas mais assustados que assustadores.

Casas trancadas.. Para que abrir? O ladrão pode entrar e roubar a lembrança do café, dos pães, do bolo, das broas, do queijo fresco, da manteiga, dos biscoitos do leite...

Que saudade do compadre e da comadre!



(José Antônio Oliveira de ResendeProfessor de Prática de Ensino de Língua Portuguesa, do Departamento de Letras, Artes e Cultura, da Universidade Federal de São João del-Rei.)

sábado, março 06, 2010

Procuro Dono Amigo. Estou perdido em Braga

Sou um cão bem simpático. Não sei bem o que me aconteceu mas estou perdido em Braga e gostava que me pudessem ajudar a encontrar um lar bem simpático. Não quero ir para o canil. Acho que ainda tenho muito amor pra dar.
Caso possam ajudar-me, devem contactar:
Lurdes Santos ou Maurício Moreno


Rua do Areal de Baixo 57 3o Dto

4710-345 Braga

Portugal

Tel (351)910958142 mobile

Tel (351)253088581 home

Fax (484)3150679
 
 
Aguardo me possam ajudar.

quinta-feira, fevereiro 25, 2010

Plano de contingência contra o Inverno


Este plano, como de resto, tudo o que se passa aqui (deve ser assim em todo o lado), poderá vir tarde - depois da casa roubada, trancas à porta - mas vem sempre a tempo de prevenir intempéries que matam. Segundo estudos feitos em Portugal, o frio mata mais que as vagas de calor. Falo de Idosos. O melhor é ler-se na íntegra este plano de contingência. No APP.

terça-feira, janeiro 19, 2010

IV Simpósio Nacional: desafios do serviço social















Vai realizar-se no dia 3 de Fevereiro o IV Simpósio Nacional “Desafios do profissional de serviço social”, no auditório Horácio Marçal, em Paranhos. Esta acção destina-se a técnicos superiores e estudantes das áreas de serviço social, intervenção social e comunitária, trabalho social, educação social, psicopedagogia, psicologia, enfermagem, sociologia, aconselhamento, animação socio-cultural, terapia ocupacional, fisioterapia e agentes sociais.