sexta-feira, outubro 23, 2009

Idosos burlados



O grito vem da App. Espreitem o alerta e os motivos para esta sensibilização.

Quando o matrimónio apresenta sinais de ruptura


Uma das soluções passa pelo psicólogo. Mas há os que vêem luz no fundo do túnel e outros que vêem tunel no fundo da luz. Deve ser o último o meu caso. O Miguel Couto (controlador aéreo) capta as pérolas no ar e eu aterrisso-as no blog. Boa tarde pr'os cibernautas. Ah, não se esqueçam do guarda-chuva. É que vai chover todo o fim de semana.
Marido e mulher vão ao psicólogo, após 20 anos de matrimónio. Quando são questionados sobre o problema, a mulher faz uma lista longa e detalhada de todos os problemas que teve durante os 20 anos de matrimónio: ... pouca atenção, falta de intimidade, vazio, solidão, não se sentir amada, não se sentir desejada... A lista é interminável. Quando ela termina de ler a lista, o terapeuta levanta-se, aproxima-se da mulher, pede a ela que páre, dá-lhe um abraço e beija-a apaixonadamente enquanto o marido os observa, desconfiado... A mulher fica muda e senta-se na cadeira, meio aturdida...
O terapeuta dirige-se ao marido e diz-lhe: "Isto é o que sua esposa necessita pelo menos 3 vezes por semana. Pode fazê-lo?"
O marido medita um instante e responde: "Bem, posso trazê-la aqui ás segundas e quartas... Mas ás sextas tenho futebol".

PS: Há casamentos que não vão lá (não  me refiro ao psicólogo, mas ao futuro) nem com sabão clarim!

quarta-feira, outubro 21, 2009

Igai desmascara a falsa segurança do cidadão



Não sei se isto é circunstancial ao nosso país de "costumes brandos", de dois pesos e duas medidas. Se calhar, não! O abuso de poder sempre foi extensível a muitas alçadas, quiça todas. Mas a questão de segurança não pode ser uma falsa questão. Das duas uma: Ou se regularizam os excessos com medidas punitivas ás ditas cujas entidades de segurança pública (Psp, Gnr, Pm, Goy...) ou se aceita do povo e, na mesma medida, fazer justiça pelas próprias mãos. Qualquer dia, estamos no país do fun-ga-ga da bicharada. O inspector-geral da Administração Interna esquivou-se a comentar. Porque estava, por certo, muito ocupado com o discurso que vai ter que fazer de justificação por tão altos níveis de violência provocados por estas forças no país. As armas de fogo da polícia este ano (?) já mataram 28 civis. E as queixas contra as mesmas entidades aumentaram 46%...Caso pra reflectirmos? Só espero não vir a ser uma das vítimas do sistema! Tomara que a Igai não venha a padecer da mesma falta de transparência da Asae. Que sejam isentos os 15 inspectores!Para um universo de 50.000 agentes, que os 7 que estão "ausentes" não façam falta pra que a justiça seja feita e a responsabilização idem. Que se poupe nos efectivos e se remedeie a questão, o de sempre!Para este mesmo universo, existem 2, quiça 4 psicólogos, para compensarem os índices motivacionais, depressores, stressantes, violentos, de alcoolismo etc existentes na camada. Sim, porque os polícias, pode não parecer, mas são humanos ;)
Quem tem medo do Lobo Mau? Eu não, eu não!!!

quinta-feira, outubro 15, 2009

Hubble capta colisão de galáxias

Hubble capta colisão de galáxias Shared via AddThis

Salvar telemóvel molhado?

Receita em tempo útil :)...foi o Miguel Couto que me enviou e, como já me aconteceu isto e não soube o que fazer (foi pró lixo o tlm), creio que pode ser uma ideia a usar.

(1) Basta pegar no aparelho, secar bem, retirar a bateria e colocá-lo num recipiente cheio de arroz cru. (2) Não use secador de cabelo. Assistências técnicas aconselham evitá-lo, já que o ar quente pode danificar os componentes do telefone. (3) "O arroz tem a propriedade de absorver água pois é rico em amido, que possui uma forte afinidade eléctrica com as moléculas de água e acaba por as atrair", afirma Maria Cristina dos Santos, professora do Instituto de Física da USP. E devem lembrar-se do velho truque de colocar arroz no saleiro para evitar que o sal fique em pedra devido à humidade. Por isso, funciona

Ah... deitem o arroz fora depois, OK????

Vamos levar à letra o humor?

Quando a Erva parece mais verde do outro lado da cerca ....... por vezes ocorre que metes a cabeça demasiado para experimentar ..... e quando te dás conta de que estás até ao pescoço numa situação da qual é difícil sair, há uma coisa que sempre deves lembrar .... Nem todos os que aparecem é para ajudar !!!!!!!!

quarta-feira, outubro 14, 2009

terça-feira, outubro 13, 2009

The fun theory

Quando a Psicologia se une ao marketing na tentativa de melhorar a saúde,de diminuir o sedentarismo, a coisa vai que vai. Aqui resultou. Em Estocolmo. A ver melhor no video abaixo.

A quem trabalha na área - saúde - e, na psicologia, especialmente, sabe que os técnicos, desde há muito, em matéria de prevenção, desataram a trabalhar a prevenção primária e secundária como grandes prioridades do modelo de Saúde Mental aplicado desde há uns anitos a esta parte, em todo o mundo e em todas as áreas. Se ás vezes a coisa resulta, muitas das vezes, por comodismo ao mau, a cêpa torta jamais se endireita. Diz não ás rolantes e opta pelas velhas escadas, resultou na perfeição e, então, é melhor espreitares como a coisa funcionou. (Fez-me lembrar a coisa do abraço que pegou o mundo todo, o da dança, etc. Campanhas que resultam temporariamente, até que os velhos hábitos ganhem de novo o palco por falta de praticidade dos novos.)O video enviado por Maguel.

terça-feira, outubro 06, 2009

País envergonhado da treta

Fui à uns dias atrás encomendar duas toneladas de lenha (se vivesse na cidade, não necessitaria, lá não é tão frio), para as lareiras. Prevendo um inverno igual ao passado, não chegarão. Onde eu queria chegar era noutro sítio que não a matança das árvores ou incêndios. Que é o de menos, se tivermos em consideração outras coisas. Como por exemplo, o sr. Bernardino que é lenhador há mais de 50 anos, nunca fez outra coisa na vida, assim como a esposa, vergam a mola todo o santo dia e nem no verão descansam! Disse ele, e muito bem, que são gastos mais de 55 milhões de contos pra campanhas etc e tal e anda o país a tinir, de bolsos furados e casaco vison. Vivam as aparências que é como quem diz: portugueses endividados, iludidos com uma saída de crise. O sr. Bernardino deve ter os seus 70 e tais. Disse ele, ainda, que na altura em que andava na tropa, já estava casado, a esposa ia ao quartel (no tempo de Salazar, pois) buscar a pensão e nunca foi incomodada. Hoje as mulheres não podem sair à rua, sem correrem o risco de ser abordadas por cavalheiros sem cavalheirismo nenhum ( e eu vou mais longe, mas não digo nada ao Sr. Bernardino sobre isto, é que as mulheres são maltratadas em casa e não só fora) e, pra além da educação que não existe ou escasseia, nem da saúde que não se tem (filas nos centros de saúde a partir das 7 horas da matina, a vergonha estende-se ao trabalho, que os desempregados de subsidios em riste são chupistas e preguiçosos, bando de ladrões e chulos, que passam horas no café a ler a coluna dos (des)empregos, só pra poderem passar na coluna das massagens ucranianas e que esses são os que vão tendo dinheiro pra café e tabaco. Porque o resto está tudo, virgem, de mal a pior, argolados e empenhados nos bancos, sem crédito a meio do mês, com colégios caríssimos pra pagar e coisa e tal, e ainda vão fazer fins de semana prolongados a estâncias termais e coisa e tal!!! O país da treta. Que bando de gente que não sabe o que é a vida!

Eu não sou salazarista. Nem anárquica. Mas acho que o senhor Bernardino deve ter razão. Porque empregos estão pela hora da morte, trabalho só pesado e mal pago e dívidas são aos magotes. Não, eu não passo fins de semana em estâncias balneares, mas tenho que contar o dinheiro e tem que bater certo ao final do mês, pra pagar à padeira, o gás, o telefone, a internet, a luz, as despesas escolares do Tomás e as minhas pessoais, os cães, as galinhas, os gatos, encher o frigorífico e arca pró mês. O Sócrates não obteve a maioria e, francamente, começo a achar que os zunzuns que ouvi ácerca de novas eleições não devem estar longe da verdade. Se não há ninguém qualificado pra governar o país, o melhor é importar-se massa encefálica, gente com "eles" no sítio, porque li ainda agora que a Cáritas vai dar vales refeição para uma pobreza envergonhada que se esconde, com receio de perder o pouco que lhes resta, a dignidade. Mas, se é indigno ser-se pobre, não é mais indigno ser-se rico à custa da pobreza alheia? Ocorre-me sempre uma e mesma ideia: Ou se arranjam alternativas para este país ou ele afunda e vamos achar, afinal, que não era tão mau sermos espanhois!